Laurent Cantet: A Agenda

cartaz

Vincent é um executivo despedido que finge continuar empregado, utilizando todas espécie de mentiras e truques. Esta trama é levada durante duas horas, e pode parecer tempo demais para uma trama tão simples, mas mostra-se o tempo necessário para passar toda a irritação de nossos momentos idiotas.

Algumas pessoas podem achar este filme inverossímil, sem perceber que as fugas de Vincent são nossas fugas diárias.

Outro aspecto que salta aos olhos é a invasão da vida particular, e suas decisões, pela família e pelos amigos. Dentro de proporções saudáveis, enganar-se é uma etapa inicial necessária para a aceitação de realidades dolorosas, e nem sempre é permitida pelas pessoas que nos rodeiam, quase sempre ansiosas e ciosas de opinar no universo particular e complexo.

Os personagens que surgem, não obstante, também surgem perdidos. Seja o executivo acomodado em seu cargo tedioso, seja o contrabandista com cara de Nosferatu e voz embargada, seja o pretenso músico sustentado pela mulher. Todos mostram-se embalados na vida, e só não partilham do choque, o qual faz Vincent ter de encarar sua existência. O pecado de Vincent, nesta compilação simples, seria o de manter-se adolescente indefinidamente, curtindo o prazer de dirigir seu carro por estradas sem fim.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Cinema Europeu e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s