Todo mundo tem um pouco…

Estou escovando os dentes no meio da manhã de hoje, e olhando pela janela do banheiro enquanto faço isso. Lá fora, o bucólico gramado forra a ribanceira contígua ao prédio da empresa. Em meio ao gramado, um homem vestido de branco, recolhe as folhas. As piadas recorrentes, nesse caso, seriam a de pai de santo ou açougueiro, mas o período de escovação de dentes ativa meu setor cerebral criador de bobagens.

Logo vi um enfermeiro de manicômio, daqueles que aparecem em filmes estrangeiros, levando os doidos comportados de uma lado para o outro, enquanto os doidos malucos pulam em piscinas vazias e levam escovas de dente fazer xixi nos pés de cebola.

Fiz o enxagüe bucal rapidamente, e voltei ao meu posto de trabalho. Meda número um.

***

Esta poderia entrar para a série Sinais Inequívocos da Proximidade do Apocalipse, mas vou apenas colocar como adendo daquele texto besta sobre livros de Auto-Ajuda.

E não é que ontem eu folheava o libreto de promoções da Siciliano, e encontrei um livro de fotografias fofas abobalhadas. E não, não era qualquer livro de fotografias fofas abobalhadas! Era um livro de fotografias fofas abobalhadas que trazia fotos conjuntas de cães e bebês humanos, onde o editor ressaltava “a semelhança das poses”.

As conseqüências desta cultura podem ser assustadoras. As pessoas já estão usando cães para suprir a incapacidade de ter filhos, mas é bem mais terrível imaginar quando a tendência reverter, e as pessoas começarem a tirar as cordas vocais dos seus pimpolhos!

Como diria Allison Goldfrapp: fascist baby, utopia. Meda número dois.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Bobagens e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Todo mundo tem um pouco…

  1. humberto mac disse:

    gente! e diz uma teoria que os cães só sobreviveram por causa da sua semelhança com bebês humanos. explico:

    No princípio eram lobos na floresta. Mas aqueles que tinham a cabeça mais desproporcional e olhos grandes – que parecem meigos aos humanos e são justamente características dos bebês – iam ganhando comida por serem fofos. dái foram domesticados e não precisavam fazer mais nada. só serem fofos!

    descobri minha ocupação ideal. Ser fofo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s