Sobre uma sessão de cinema

Fui convidado para assistir Tróia, ontem. Fiquei com vontade de ir, pois (1) parece ser um filme interessante, (2) o Brad Pitt tem o costume salutar de não se meter em filmes muito horríveis e (3) amo épicos.

Apesar de todos estes atrativos, assistir a filmes no Beira Mar costuma ser um suplício. Aquele cinema foi colocado em uma posição horrível dentro do prédio, e minha rinite chega a marcas dignas de recorde na escala de incomodação.

Além disso, é semana de estréia. Em outras palavras, isso significa que uma horda de adolescentes irá despejar pipocas por todo aquele chão coberto de carpete mofado. E emitir ruídos desagradáveis, é claro. Imagino que o sonho dos frequentadores de cinema em xópis seja possuir sua própria sessão de filme particular, para permitir uma ida ao banheiro ou colocar as fofocas em dia.

Dadas estas condições de contorno ao problema, é inacreditável que um ser humano consciente e preocupado com sua saúde se arrisque a enfrenta-lo. Neste momento, porém, surge outra das vicissitudes modernas: a ansiedade.

Filmes novos precisam ser vistos na primeira semana! Uma vez que ir ao cinema é um evento social, e não a fruição de uma forma de arte, o importante é ir quando existe a maior possibilidade de encontrar pessoas, e as pessoas mais interessantes, com certeza, irão nas primeiras sessões.

Sim, esta figura é bem esquisitona!

Um efeito paralelo que observo é que os filmes mais recentes são supervalorizados, em detrimento dos filmes velhos. Existe uma crença em que os efeitos atuais poderão facilitar a deglutição de histórias, atuando como facilitadores na compreensão da arte, ou mesmo simplificadores, de modo a maximizar o efeito de entretenimento, se realmente pensarmos na realidade do consumo.

Trocando em miúdos, hoje vou ao CIC, onde as cadeiras são ruins, mas a platéia exibe um mínimo de civilidade.


Um minuto de silêncio: onde você estiver, Sandra, espero que estejas bem.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Filosofia de Boteco e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Sobre uma sessão de cinema

  1. mari disse:

    Eu achei o filme meio ruim !! a historia é otima mas acho que foi meio mal feito !! nao gostei !! Tem uns efeitos de luz horrorosos, nem se compara a Gladiador ou Senhor dos Anéis.

  2. Mirian Yoschie disse:

    ” Três mocinhas elegantes.. Cobra, Jacaré e Elefante”

    (…)

    E não é que o costeletudo arranjou uma mochila compatível como tamanho dele??? 😮
    Aeeeeeee…[Aplausos da platéia]
    Muito chique moço.

    Abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s