Mundo Livre SA: 21102004

Estou aqui tentando encontrar uma ótica legal para falar da apresentação do Mundo Livre SA sem esbravejar quanto ao local escolhido, mas está difícil. O John Bull Pub é excelente para noitadas e pegação, mas uma lástima quando se quer ver quem está no palco ou ouvir a música que está sendo tocada.

O pé direito do estabelecimento é muito baixo, o que é excelente para criar uma atmosfera mais “quente”, mas que acaba com a possibilidade de criar níveis diferentes em variedade suficiente para permitir visibilidade do palco na maior parte do ambiente. Os monitores espalhados pelo estabelecimento são uma piada; a filmagem é ruim, péssima iluminação, e câmera fixa. Parece até que botaram uma câmera de circuito fechado de segurança para filmar o palco.

Como bagaceira nunca é demais, o som é uma bosta; uma embolada de graves, alguma sombra do som da bateria, uma vaga impressão da existência de guitarras. Quando surgem cordas mais agudas, o som até aparece, mas então é estridente, e desconectado da cozinha da banda. Um banda rica em sonoridade, como se espera do Mundo Livre SA, fica reduzida a linhas de baixo perdidas. A parede sonora fica limitada aos princípios de ritmo puro, e eles são facilmente identificados: funk, samba, rock, deve estar tudo ali, mas você fica sem saber de toda a massa completa, com vocais, guitarras, e sei lá mais o que eles têm, pois a maldita câmera não deixa ver nada direito.

Apesar de tudo, o povo se diverte, dança por cima das cadeiras, teve até um casal apaixonado que passou o show inteiro se beijando em cima de uma cadeira. Em suma, quem sabia de cor as canções até que se divertiu sem maiores problemas, mas acho que um show deve ser bem mais do que isso. O John Bull não é apropriado para receber uma banda do tamanho do Mundo Livre SA, ainda mais com a lotação que se permitiu. Dado o nível de engajamento da banda, acho estranho que eles se prestem a tocar em condições nas quais as letras não podem ser ouvidas, e a música apreciada. Não acredito que a solução fosse colocá-los a tocar no CIC, por exemplo; as cadeiras atrapalhariam muito as requebradas das cadeiras, outras, do pessoal, que o som deles exige.

Uma pena; conhecer o Mundo Livre SA fica para uma próxima, mas, pelo menos, guardei uma boa impressão: eles podem não ser bons como o Wado, mas são melhores do que o Nação Zumbi, e fazem um som engajado sobre uma base musical festeira; isso é alguma coisa.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em On The Road e marcado , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Mundo Livre SA: 21102004

  1. Roberta disse:

    CONCORDO COM O ELOGIO QUE TU FIZESTE AO WADO,CUJA BANDA AGORA CHAMA-SE REALISMO FANTÁSTICO.VOU AO BLÉM BLÉM AGORA PRÓXIMO DIA O1 DE DEZENBRO ME MARAVILHAR COM O LANÇAMENTO DO TERCEIRO CD DELES,” A FARSA DO SAMBA NUBLADO”JÁ ANDEI OUVINDO ALGUMAS MÚSICAS EM SHOWS ANTERIORES E ADOREI…
    BEIJOS A TODOS

  2. Carol Doria disse:

    Querido…difícil acompanhar tuas críticas musicais….meu ouvido pouco apurado se contorce da dor e do medo do desconhecido!
    Mas vamos lá, estou me esforçando. Quem sabe aprendo algo? Bjos!

  3. xine disse:

    well, então ficamos todos sem saber o q se passou no show d ontem. ainda bem q estou indo amanhã p/ joinvilândia

    beijos gilvas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s