As Paixões

opa?

Nada como discorrer sobre o ópio do povo. Nada mais provocante do que discorrer sobre as agruras dramáticas da rede Globo, nada mais consegue trazer tão abundante a bile à garganta.

Novela é um assunto fácil, dado que é um mundo prensado de clichês e extremos absolutamente vazio e absurdo. Falar sobre novela é chutar galinha morta, contar piada que todo mundo conhece, mas comove, mais do que assistir.

Lembrar de um camarada do colégio. O nome dele era Adilson. Figuraça, grande amigo. Arremessava muito bem no handebol. Eu era péssimo. Eu era sempre o goleiro, sintomático. O Adilson não se interessava muito em fazer gols, parecia, e eu suspeito que confundisse handebol com queimada, pois eu era atingido mesmo quando saía correndo do gol, e este fato ocorria de forma corriqueira.

O que eu não lembro direito é se ele tinha uma cicatriz. Acho que tinha. Ele era de uma localidade distante. Um dia, trouxe uma caranguejeira e duas ratazanas para a aula de ciências. Eram animais realmente assustadores, sendo que as ratazanas possivelmente aterrorizariam os gatos da cidade, o que me leva a imaginar que malabarismos a sábia Natureza teve de fazer nos bichanos daquela localidade interiorana de modo que estes pudessem fazer frente a tão monstruosos roedores.

E a Helena? Helena era o nome da minha primeira paixão de colégio, daquelas da sexta-série, em que você nem sabe direito o que está acontecendo. Até ela sabia mais do que eu, as garotas sempre sabem. E nada aconteceu, exceto em minha cabeça, o primeiro de uma seqüência de romances platônicos entediantes a um observador imparcial. Maldito cartesianismo.

Tem a outra Helena, aquele que criou aquela confusão toda na Grécia, e que motivou aquele filme ruinzinho com o Brad PittBoy. Melhor parar por aqui com a Helena.

Lembro do Álvaro, aquele chato que escreve o Escuta Aqui, coluna meia boca daquele suplemento meia boca daquele jornal meia boca, como é que chama mesmo? Ah, paulistanos, me ajudem!

Bom, o Álvaro toca o pau no Dire Straits, e aí vem um leitor, fã do Mark Knopfler, e descasca “ah, boas são as tuas bandas, né? Uns malas tipo Radiohead.”, ao que o guapo colunista responde com uma apologia de vida após os trinta, algo como “Diabos, eu não acredito em mais nada, então que diferença faz? Eu apenas escolho alguém para gostar, e meio que tanto faz, então eu não preciso justificar”.

Sou assim, não justifico, apenas declaro minha paixão, da forma mais falsamente racional, carregada dos necessários argumentos irracionais. Seja pela Tanya Donelly, seja pela Helena Ranaldi, seja pelos supracitados garotos de Oxford, seja por Ralph Fiennes, e assim por diante.

Isto é ser romântico; quem não acredita, que vá abrir portas de carros para garotas frescas. Não que eu não abra portas para garotas frescas, mas daí já é outra história…

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Bobagens e marcado , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para As Paixões

  1. Walkiria disse:

    …e apostando,
    todas as fichas e dobrões
    Como nem sequer desconfias
    O que és
    Jovem escritor…

    Tu és,
    acredites,
    Inspiração poética
    De outr’alma errante…

    Alma que se perde
    Nas letras e no teu riso
    Nas idéias e no teu suspiro…

    Ahhh… que nem precisas da perfeição
    É toda tua humanidade,
    Ágil e doce…
    A tônica de uma outra canção…

    Nem desconfias, menino…
    Que ao adentrares qualquer salão
    És figura luminosa
    A fazer valer a pena
    Todo filme sem-graça
    Merlot azedinho há tanto
    Esquecido ao tempo…

    Nem desconfias, menino…
    E que sejas melhor assim…
    Que tu és
    E sempre serás
    Minha grande paixão…

    * * *

    finally… it’s the last time…

    * * *

  2. Carol Doria disse:

    A gente é escolhido ou escolhe?

  3. Paty disse:

    Recordar é viver… rs… É bom lembrar de fatos que marcaram as nossas vidas…
    Ah! Detalhe… Eu não sou fresca, mas o cara que abre a porta do carro pra mim, ganha uns pontinhos!
    Beijo, Paty

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s