Umberto Eco: O Pêndulo de Foucault

Nas províncias desprovidas de canções de amor, até que O Pêndulo de Foucault, percepção despedaçada neste mês, parece coerente. Umberto Eco dá a desculpa de escrever um romance, mas está numas de criar, para si mesmo, seu plano envolvendo seres diabólicos e lendas medievais que não deixam nada a desejar quando comparadas às lendas urbanas que nos cercam.

E isso é ruim? Não, é excelente. Os trechos onde efetivamente a trama ocorre podem ser poucos, mas amarram a grande massa de informações de alguma mística e erudita, permitindo que a apreciemos. Adquirir os conhecimentos misteriosos das aventuras ocultistas também é uma excelente diversão, ainda que Eco dilapide o seu castelo de mistérios expandidos aos poucos, revelando-o, ao final, como uma farsa gestada nas mentes de loucos.

Ao final, podemos ainda discutir se as experiências descritas seriam reais ou se eram apenas fruto de auto-sugestão e delírios coletivos. Talvez seja como em Livros da Magia, quando Timothy Hunter descobre que a magia é subjetiva, e que quem não quer vê-la, efetivamente não a verá.

Como narrativa, o livro perde ritmo a partir da metade, recuperando-o em seu quarto final. O final, entretanto, está bem desenhado ao princípio do livro; as primeiras páginas já deixam bem claro que as coisas não irão terminar bem.

Vale ressaltar a beleza da personagem Lia, com quem Casaubon se envolve. Ela representa uma bela imagem feminina, a um mesmo tempo forte e dependente, sonhadora ao mesmo tempo em que desmistifica as alucinações absurdas de seu amado.

As passagens do passado de Belbo são belas também, evocações de uma época real e válida em contraposição aos golens inflados de nada que são as idéias de Belbo, Diotallevi e Casaubon.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Literatura e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s