Estações

Sei que o amor verdadeiro não exige que exista causa ou razão para existir. Entretanto, é praxe que o amante possa falar de alguns detalhes que, em tese, justificariam o seu gosto, algo útil em conversas com pessoas que não entendem o seu amor.

Florianópolis é um dos meus amores, todos sabem, e uma das razões que apontaria seria a troca das estações. Áreas temperadas possuem estações bem definidas, e são a alegria dos escritores de haikai. Florianópolis, além disso, é espalhadona, tem ainda muito verde para mostrar-se e demonstrar os caprichos de cada período dos ângulos do Sol.

Esta frente fria está entre as mais lindas que já vi: rí­spida, cheia de ventos, frio repentino, cinza por todos os lados e casacos pela rua. A paisagem da noite de ontem, quando eu fui chegando ao Morro das Pedras, foi das mais encantadoras. O ar limpo, tomado de rajadas esparsas, torna o céu estranhamente cheio de detalhes, como se as estrelas estivessem mais definidas do que o normal. E as nuvens, detalhe à parte, navegavam audaciosamente pelo alto, ativas como grandes zepelins abordando aviões incautos e tí­midos, dando voltas à tenebrosa torre da companhia de celulares.

Na vitrolinha vai tocando a gélida dupla No Telling When e Anchor Me, dos neozelandeses do Mutton Birds, e tem um cara muito feliz por estar de casaco de novo.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Impressões e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Estações

  1. mari disse:

    aqui em brasilia a poesia ta na chuva…

  2. theopi disse:

    é o que eu sempre digo (começo de máxima de bar): por mais que 90% das coisas boas da minha vida tenham acontecido no verão ou na primavera, a época mais feliz do ano é o inverno. tem uns que garantem que é porque eu demoro pra assimilar as coisas, mas tenho fé e acho que não é só isso.

  3. sol disse:

    aqui tem uma guria não conseguindo se mexer com os 3 casacos e o cachecol. hmpf.

  4. Jux disse:

    eis que não cabe tanta dificuldade
    em entender, ainda que um pouco
    deste teu amor…

    a beleza secreta da manhã gélida
    que te acorda tal qual amante delicada…

    o vento audacioso
    que vem e te beija
    rápido e intenso
    lento e sem pressa…

    e vem a brisa leve
    feito gemido silencioso…

    e vem o sol
    feito paixão contida…

    e caminha serena
    ao teu encontro
    mais uma noite
    de estrelas e nuvens
    esparramadas no céu
    da tua boca e sobre teus olhos…

    céu que te convida
    às letras e à poesia
    ao sonho e ao dormir…

    ***

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s