Ficção No. 34

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Ficções e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Ficção No. 34

  1. carol doria disse:

    Nossa, sua letra?
    Me assustou. Voce tem exatamente a mesma caligrafia, caneta, direcao, preferencia de espacos que uma pessoa que eu muito amei e que eu perdi numa carta escrita a mao.

  2. Jux disse:

    e a primeira manhã
    do último dia
    antes da primeira noite de maio
    se desenhava no céu…

    espaço azul…

    últimas estrelas…

    poucas e tímidas…

    apaixonadas pelo sol…

    o ar gélido do quarto
    se aquecia devagar
    ao som dos respirar
    do corpo adormecido
    sereno e suado,
    no sono inocente e cansado…

    e outro corpo
    aquecia-se ali…
    sob a luz frágil
    delicada e alavandada…

    os olhos se abriam ao céu…
    a alma se despia para a vida…

    o beijo foi suave…

    não desejava que despertasse…

    apenas sussurrava,
    em gentil silêncio de palavras,
    entre um acorde e outro do coração,
    o quanto a liberdade daquela paixão
    fazia toda a diferença…

    ***

  3. theopi disse:

    e eu que adoro este frescor de maio
    muito, mas muito — trago-te laranjas.

    (cruz e sousa)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s