I’ll Follow You Into The Dark

death cab

Verão comendo solto, e, ah, as pernas brancas adornando os vestidos nas calçadas cálidas. Floripa tem um dos verões mais gostosos, e isso se deve, em parte, à brisa fria que serve a quem caminha pelas praias e pelas ruas mais abertas; é um contraponto delicioso.

E o que é um verão sem uma canção, ou mesmo várias? A primeira delas vai ser I’ll Follow You Into the Dark, do Death Cab For Cutie. Minha primeira escolha teria sido a solar Soul Meets Body, detentora de um papapa simplesmente viciante, mas em certas coisas não nos é dada a responsabilidade da escolha: elas simplesmente vêm, e a gente sorri com elas.

I’ll follow you into the dark é, de certa forma, musicalmente incomum ao estilo do Death Cab: simples, sem intevenções elétricas consideráveis. No contexto da letra, entretanto, é Death Cab em plena forma, a saber:

Love of mine some day you will die
But I’ll be close behind
I’ll follow you into the dark

No blinding light or tunnels to gates of white
Just our hands clasped so tight
Waiting for the hint of a spark
If heaven and hell decide
That they both are satisfied
Illuminate the no’s on their vacancy signs

If there’s no one beside you
When your soul embarks
Then I’ll follow you into the dark

In Catholic school as vicious as Roman rule
I got my knuckles bruised by a lady in black
And I held my tongue as she told me
“Son fear is the heart of love”
So I never went back

If heaven and hell decide
That they both are satisfied
Illuminate the no’s on their vacancy signs

If there’s no one beside you
When your soul embarks
Then I’ll follow you into the dark

You and me have seen everything to see
From Bangkok to Calgary
And the soles of your shoes are all worn down
The time for sleep is now
It’s nothing to cry about
Cause we’ll hold each other soon
The blackest of rooms

If heaven and hell decide
That they both are satisfied
Illuminate the no’s on their vacancy signs

If there’s no one beside you
When your soul embarks
Then I’ll follow you into the dark
Then I’ll follow you into the dark

Como se pode observar, todas as apelações tradicionais estão aí. Ainda mais para mim, que consigo chorar em cena de morte até quando ela ocorre em um episódio dos Power Rangers.

Outro dia eu estava falando desta música, e aí me ocorreu a idéia de executá-la ao violão. Alguns sites depois, eu estava munido de acordes apropriados, e pronto para aterrorizar a vizinhança. A passagem de Si Bemol para Si Bemol Menor é uma das coisas mais triviais e eficientes que eu já ouvi/executei, e faz toda uma vida de sábado a tarde fazer sentidos numa sacada suburbana. Realmente não gosto do Ré Menor, mas ele não consegue atrapalhar a beleza de um contraponto melancólico ao Sol.

Pensando direito, foi ela quem me tirou a preocupação com a falta de inspiração que me assola nos últimos tempos. Pensei, pensei, e, sabe de uma coisa? Vou deixar que ela se vá mais uma vez, e vou ficar na minha banqueta, procurando aquela tarde de sábado nesta pérola de Ben Gibbard.

Certas canções são todo um romance de Verão.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Música e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para I’ll Follow You Into The Dark

  1. MM disse:

    Certas canções são todo um romance de Verão.
    …com direito a uma chuva de verão e até uma trovoada de verão…

  2. fabito disse:

    “numa sacada suburbana … a beleza de um contraponto melancólico ao sol”

    infâmia involuntária ?

    🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s