Manoel de Oliveira: Um Filme Falado

Hipoteticamente, o título deste filme deveria eximir Manoel de Oliveira diante da acusação de não ter absolutamente o dirigido. De certa forma, poderia ser assim em outras paragens, mas eu dificilmente aceito que alguém seja mais pretensioso do que eu, a menos que seja galhardamente divertido. E isto é o tipo de coisa que não se encomenda no site da amazon.

Tenho um antecedente bom do cineasta português, e temo que tenha sido um ponto fora da curva. Filme Falado é frouxo, quase flácido. Procurei metáforas salvadoras e entrelinhas frutuosas, mas só o que encontrei foi o constrangimento dos diálogos forçados, seja na curiosidade mecânica da menina, seja na Torre de Babel encimada por um excessivamente abichalhado John Malkovich.

Oliveira tenta encaixar suas idéias nas cenas do filme, mas tudo o que consegue é parecer um moleque tentando empurrar o cilindro no lugar do prisma em um daqueles brinquedos didáticos para crianças. A própria idéia da professora viajando o para encontrar o marido é forçada, e ninguém parece querer se esforçar para mudar o destino da película.

Pode ter faltado a Oliveira um amigo legal, que o fizesse revisar este filme, colocar uma linha condutora de roteiro, chamar alguém que estivesse com paciência de dirigir os atores, construir alguns insights que ultrapassassem a pobreza da cena final, em que as flores do pessegueiro, ou sei lá que árvore, são levadas pelo vento. Que as únicas pessoas que tinham um futuro tenham sido as condenadas na tragédia acaba sendo sintomático e previsível, e a face paralisada do capitão Malkovich nada transmite, agora que a verborragia cessou. Os créditos passam apressados, e assim era o filme que ficou para trás nos rolos de fita na sala de projeção.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Cinema Europeu e marcado , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Manoel de Oliveira: Um Filme Falado

  1. Chico disse:

    Quanta asneira.

  2. Maria de Nazaré disse:

    a personagem q mais gostei foi a boneca que deu fim nas duas malas do filme… hihihihihh…
    ah. e a menina devia ser neta do diretor ou qqer outra coisa do gênero…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s