Pedro Almodovar: O Que Fiz para Merecer Isto?

Tem pessoas que realmente não sabem a hora de parar, e este parece ser o caso de Almodóvar. Ao contrário dos filmes atuais do diretor espanhol, O Que Fiz Para Merecer Isto é espontâneo, ágil, e extrai coerência de algum ponto não visível da tela. E olha que a tela está tão cheia de bizarrices que chega a saturar a platéia por vezes, como nas citações claras no caso da menina paranormal.

Tanto já se falou da obra passada dele, que eu vou me ater a um trecho específico do filme, que vale, para mim, mais do que toda a duração de uma bobagem como A Má Educação. Trata-se do momento em que a vizinha prostituta está à porta da casa da personagem de Carmem Maura, argüindo a sogra desta sobre seu paradeiro. Maura chega na escada bem no meio deste diálogo surreal, que sustenta-se como uma peça autônoma de humor simples e eficiente, sem apelar a nenhum estereótipo étnico ou sexual. Genial, usando apenas o recurso do tempo perfeito das frases.

A hipocondria da protagonista, as bizarrices da prostituta, as vigarices do casal de escritores, as coincidências das mortes, o lagarto Dinheiro, a postura desleixada dos filhos, o complexo de esquilo da sogra: tudo isso vem de brinde.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Cinema Europeu e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Pedro Almodovar: O Que Fiz para Merecer Isto?

  1. Ju disse:

    “uma bobagem como A Má Educação”
    ???
    Por que?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s