Rascunho para uma Teoria da Comunicação

O mundo seria um lugar bem mais interessante se as pessoas, eu incluso, tivessem as seguintes premissas em mente ao conversarem:

1. Toda opinião que eu emito é exatamente isto: uma opinião. É o que estou pensando naquele momento e naquela circunstância. Algumas pessoas costumam ser visitadas por sonhos, outras, por súcubos, mas não existem estudos que corroborem que algum dos dois eventos noturnos citados possa causar tamanha oscilação;

2. Opiniões podem estar formadas, ou não. A formação de opinião, quando em curso, não deve ser emitida pelas cordas vocais, pois é bem improvável que o resultado seja bom. Melhor seguir para as pedras em alguma praia isolada. Se a idéia final for ruim, pelo menos a vista e a pose dão um bom registro fotográfico;

3. A opinião de uma pessoa, conforme item (1), pode estar sendo usada como uma indireta para atacar o interlocutor, o que é grosseiro e contraproducente. Recomendável afastar-se da discussão, principalmente se você notar que está sendo a parte babaca dela;

4. Se um interlocutor perde tempo discutindo com você, há duas opções: (a) ele se importa com você, e quer que você entenda o ponto de vista dele, ou, (b) ele é um narciso pomposo, e quer te empurrar algo goela abaixo. Este último, de certa forma, se importa com você, o que pode ser um sentimento bem ambíguo;

5. Constitucionalmente, eu tenho direito a ter opiniões, e o dever de guardá-las para mim mesmo caso você não queira ouví-las ou, no caso deste espaço, lê-las. A recíproca é verdadeira: estou quieto aqui no meu canto, falando minhas bobagens bem baixinho;

6. Palavras têm preços variados, coisa mais instável do que a mais instável das bolsas de valores. Por via das dúvidas, se não for para acrescentar algo, mesmo que seja um bom chiste, melhor exercitar a sublime arte do silêncio construtivo;

7. Odeio discutir, odeio ganhar quando outro perde, odeio perder quando outro ganha, mas odeio mais ainda perder quando outro perde. Se você está curioso, quer saber porque eu pratico, escrevo, leio, como, visito, carrego, treino, critico algo, venha cá conversar. Se quer, por outro lado, simplesmente me usar para dar alguma justificativa ao seu senso comum, favor bater em outra porta.

***

Em tempo: Este texto não é resposta para ninguém. Talvez seja uma provocação, mas, ainda assim, é dirigida ao espaço em torno da minha pequena esfera social; a quem ler, em suma. Hoje ocorreu-me simplesmente que seria legal escrever este texto, o que pode ser considerado, de forma bem apropriada, a motivação por todo o restante deste conteúdo aqui.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Filosofia de Boteco e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

12 respostas para Rascunho para uma Teoria da Comunicação

  1. Lyra disse:

    Olá, tudo bem? Teorias da comunicação também é uma disciplina do meu curso, e da qual gosto muito. ótimo texto. E isso de palavras tem um preço variado é extremamente sensato. Beijos!

  2. Pingback: Tweets that mention Rascunho para uma Teoria da Comunicação « sinestesia -- Topsy.com

  3. marthadias disse:

    eu tenho uma opinião sobre o que vc escreveu, Gilvas.

    • gilvas disse:

      o bom de ter um blog é ter leitores divertidos como vocês, sejam narcisos, ou não. tudo bem que eu tenho medo de quem opiniões sobre isso, mas, bom, deixa quieto. a impessoalidade foi um dos objetivos a exercitar neste texto, e considero bem difícil fazer isto em um texto sobre um assunto tão subjetivo quanto opiniões.

      • md disse:

        bom, além de ter uma opinião, tbm tenho medo deste duente malvado que vc colocou aí.

      • gilvas disse:

        duendes de madeira são os piores. ainda mais se têm os furos originais da árvore. ainda mais se possuem uma luzinha discreta no fundo das órbitas. ainda mais ainda se perambulam pelas ruas perto da sua casa dizendo “dong dong ding dong dong”…

        MUHUHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAH!

  4. MM disse:

    Seu texto está perfeito, em minha opinião.
    Concordo: o que é difícil é ter que ser tolerante e educada quando alguém insiste em colocá-las goela abaixo
    Gosto da frase: Our heads are round so that thoughts can change direction. -Francis Picabia, painter and poet (1879-1953).
    EM TEMPO… SUAS SACADAS SÃO INCRÍVEIS!!!

  5. André HP disse:

    Poderia ser um Tratado de Comunicação, um Manifesto, Manual, Receita, o que seja… Teoria me fez esperar realmente uma teoria de como funciona o processo comunicativo ou os meios de comunicação. Mas não… Você subverteu a lógica!

    “(a) ele se importa com você, e quer que você entenda o ponto de vista dele, ou, (b) ele é um narciso pomposo, e quer te empurrar algo goela abaixo. Este último, de certa forma, se importa com você, o que pode ser um sentimento bem ambíguo;”

    Então, com meu comentário eu me encaixo no ‘b’, certo?!

  6. mafra disse:

    ah, também é preciso admitir, sua fala é bem mais divertida e apropriada que a minha (e não contém (quase) nenhuma auto-propaganda, como fiz em meu texto).

  7. mafra disse:

    curioso é que este seu texto, seu gilvas, é um meio-irmão dum outro que acabo de colocar no meu blog. acho que por isso, peço licença, vou colocar um link lá para este aqui…

  8. Ana Corina disse:

    Ah, e esqueci… KKKKKKKKKKKKKKK

    😉

  9. Ana Corina disse:

    100% apoiado!

    😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s