Limiares do Humor

Há quem não tenha coração, é sabido. O que não é meu caso. Descobri isto quando, alguns anos atrás, vi o vídeo da nutricionista gaga. Depois soube que ela nem era gaga. Ouvi dizer também que o retorno é que estava bichado, o que me levou a pensar em quanto odeio ligações telefônicas com eco da minha própria voz.

O ponto é que todos falavam do filme, e eu ainda nem havia realmente entrado na onda do YouTube. Demorei para ver o tal vídeo, coisa de dois dias. E todo mundo rindo, uma expectativa danada. Vi o vídeo numa sexta-feira, na casa de um camarada meu, que já havia decorado todas as “falas”.

Fiquei deprê. Aquela senhora estava ali falando de seu trabalho, e, por uma infelicidade do destino ou seja lá o que tenha sido, acabou virando motivo de escracho em escala nacional. Fiquei com pena. Muita pena. Mais um pouco de pena, e eu estaria fantasiado de Frangolino. Tadinha da mulher.

O humor tem limiares. Aquela fronteira fina entre o engraçado e o mau gosto. Como dizia um conhecido meu, “humor negro é que nem perna; tem gente que não tem”. É quase isso. Refleti sobre o assunto, e testei uns novos casos para análise. Um dos meus prediletos é o do “mineirin” doador de sangue.

Até os vinte segundos de vídeo, existe alto risco de ser apenas um caso de humilhação, e não de humor. O protagonista se embanana com as explicações, e deixa expostas várias rachaduras do telhado de seu caráter. Eu quase ia desistindo, quando o mineiro fica mais seguro, e desanda a falar mais solto. Ele estufa o peito, fica todo sabido, e aí eu consegui rir do momento em que ele xinga a agulha, aquela que não ia doer nada. Aliás, estou rindo até hoje. Figuraça.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Bobagens e marcado , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Limiares do Humor

  1. mafra disse:

    sensacional, essa frase do teu amigo (“humor negro é que nem perna; tem gente que não tem”).

    agora, também não acho tão engraçado o vídeo das senhora gaga, nem do rapaz que doa sangue. mas as vezes posso ficar horas vendo “vídeos cacetadas” no youtube…

    vai saber, né?!?

    • gilvas disse:

      também me encontro mais neste viés da video-cassetada, ainda mais com narrativas inspiradas. já viste o lepartoba?

  2. Loan disse:

    Kralho, que sinistro aquele monte de K no final do vídeo haha. Que espécie complexa a nossa.

    Pô, deu dó da mulher também. Ela estava se embananando com o retorno, mesmo. Deu pra perceber. E acho que ganhei. Só agora fui ver esse vídeo. Lembro que na época foi o maior alvoroço, mas nem fiquei interessado.

    Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s