Outro paradoxo

A praça de alimentação ia enchendo, e os pratos vazios refletiam o espalitar dos dentes. Momento para aquela reflexão digestiva, pensar que há ainda, na rotina, espaço para divagar um pouco. Salta um paradoxo, rápido mas não apressado, como gosta o Vitor Ramil. Já reparou como as pessoas jovens pensam que vão viver para sempre e vivem um dia por vez, como se não houvesse amanhã? Enquanto isso, as pessoas adultas têm uma certeza bem palpável da finitude de sua existência, e planejam os dias por vir.

***

Achou o texto curto? Leia mais sobre o tempo ou sobre o Vitor Ramil.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Filosofia de Boteco e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s