29.08.2015: Wave Winter Festival

Alguns meses atrás me foi impingida a expectativa intensa de assistir ao duo The Frozen Autumn num palco brasileiro, interpretando as músicas que fazem, paradoxalmente, a alegria de certos momentos introspectivos e melancólicos deste que vos escreve. 29 de Agosto era a data a ser aguardada com a devida ansiedade.

Frozen

Os italianos não decepcionaram. Ariana possui uma presença de palco monstruosa, e Diego, ainda que um pouco apagado pela grandiosidade dominatrix de sua parceira, exibe competência e coreografias curiosas. Os dois se intercalaram no teclado e nos vocais, sendo que a cada canção eles trocavam de posição. A proporção desmente os registros oficiais do Frozen Autumn, onde Diego é a voz predominante. Ao vivo, a voz de Ariana é poderosa, o controle da musa sobr suas cordas vocais se estende ao das emoções de sua platéia embasbacada. Enquanto as versões de Diego são competentes, as de Ariana ganham em dinâmica e emoção. Olhei mais de uma vez fixamente para ela, tentando entender de qual caixa toráxica sai tamanha potência. Nota-se uma técnica refinada e ensaiada, aliada a um timbre delicioso que a afasta das chatinhas líricas que infestam a cena gótica e metal.

She

Senti de leve, na apresentação do Frozen Autumn, falta das guitarras que emprestam ora arabescos ora peso extra aos hinos dançantes. Ainda que não tenha empanado o brilho, ficou claro que uma guitarra ao vivo, como a que assistimos com o She Past Away, renderia dividendos. Os turcos possuem uma energia fantástica. Seu curioso aspecto me remete a pensar respectivamente em noiva de Frankenstein, dado o topete avantajado do guitarrista, e em uma mescla do ajudante Igor, do Doutor Frankenstein de tantas adaptações excêntricas do personagem romântico, com Renfield, o dedicado assecla de outro monstro sagrado. Deixando de lado as gracinhas com os visuais, os espectadores se depararam com um set forte e consistente de canções bem ensaiadas e de presença. O aparato eletrônico é teatralmente executado ao longo da tradicional guitarra. A matriz do som é claramente decalcada nos primeiros registros do Sisters of Mercy, obscuros e encastelados, tingidos pelas cores curiosas do idioma nativo da banda. Levando em conta a existência de uma tradição musical muito rica da Turquia, é de se estranhar que os elementos sejam predominantemente ocidentais, vale notar.

Assisti ainda ao competente show do Skeletal Family, ao qual me furto de tecer análises, dado que não sou efetivamente um fá da banda.

Ontem eu deveria estar me recuperando de um resfriado, e não me expondo às condições não ideais de uma apresentação musical, então não pude participar dos eventos nos outros clubes. Foi realmente uma pena, primeiro porque a ideia de circular entre os clubes é muito interessante, e segundo porque deixei de conhecer pessoalmente estes ídolos alternativos. Um ponto a melhorar na organização é dispor mais material impresso dos artistas. A mim não apetecem camisetas de bandas, mas sou um fã de gravuras e pôsteres; se houver a chance de um autógrafo neles, a coisa fica ainda mais interessante. A oferta de vinis foi bem interessante, mas não consegui gostar do picture disc do Frozen Autumn, por exemplo.

Tirando pequenos detalhes, o evento foi excelente. As personagens na plateia gótica são necessariamente parte do espetáculo, e havia exemplares realmente fantásticos. Cabelos, figurinos, lentes, pisantes, havia uma fauna interessantíssima, com presenças femininas marcantes. Espero que este evento tenha sido bem sucedido, e que nos próximos anos tenhamos novas edições, trazendo outras bandas marcantes da darkwave e estilos associados.

Os registros fotográficos acima são toscos, feitos com o meu celular. Deixei de levar meu equipamento fotográfico para não me arriscar a carregá-lo à toa. A política de fotografia com equipamento amador avançado é sempre um enrosco em shows, e eu tenho preferido deixar minha câmera em casa. Uma pena.

Anúncios

Sobre gilvas

Pedante e decadente, ao seu dispor.
Esse post foi publicado em Música e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s