Arquivo do mês: janeiro 2004

Sou caipira mesmo!

Antes de começar a escrever o que me dispus a escrever hoje, vou ressaltar que moro em Florianópolis, e que os fatos relatados neste texto possuem uma forte tendência a serem absolutamente reais. Entretanto, ninguém deve esperar que eu pudesse … Continuar lendo

Publicado em Literatura | Marcado com , , , , , , | 3 Comentários

Um Filme e Um Réptil

A chuva que lava Florianópolis nos últimos dias deixa as ruas, diurnas e noturnas, fora do tempo, de certa forma. Ocorrem eventos tais que, passadas as nuvens carregadas, não lembraremos deles senão como sombras de fatos, lendas de um cotidiano … Continuar lendo

Publicado em Bichos, Cinema Europeu | Marcado com , , , , , , | 5 Comentários

Wolfgang Becker: Goodbye Lenin

Quem poderá entender a classificação dos filmes alemães? Goodbye Lenin está classificado como comédia, mas o que passa na telona é aquela mesma salada confusa de O Que Fazer em Caso de Incêndio? A mesma fotografia bonitona, os mesmos atores … Continuar lendo

Publicado em Cinema Europeu | Marcado com , , | 5 Comentários

Alice

Numa das infindáveis reprises do SBT, a de hoje, para ser mais específico, vi Alice no País das Maravilhas, na versão animada de Walt Disney. Eu poderia, neste parágrafo, destilar umas dúzias de adjetivos e advérbios, mas sei que nunca … Continuar lendo

Publicado em Cinema Gringo | 2 Comentários

Bichos no Xópis

Uma televisão ligada é sempre garantia de alguma nova decepção com a raça humana. Desta vez, o episódio passa-se em um xópis, que em si mesmo é uma mostra da incapacidade do ser humano de expressar seu aspecto gregário. Dentro … Continuar lendo

Publicado em Bichos, Mau Humor | 1 Comentário

Denys Arcand: Invasões Bárbaras

Meticuloso. Arcand é um meticuloso. Nada sei de seu cinema além da gema que me ofertada nesta noite chuvosa, nem mesmo o filme que antecede, que tratava sobre o declí­nio de algum império que não me ocorre agora. Assim, posso … Continuar lendo

Publicado em Cinema Europeu | 2 Comentários

Hoje Mesmo

Ainda é 2004, e a ventoinha da fonte deste computador ensaia um concerto infernal. Houvesse aqui defensor das coisas que duram, e eu teria de ouvir um discurso tão prolongado quanto inútil na resolução da situação. Dou um tapa leve, … Continuar lendo

Publicado em Gastronomia, Literatura | Deixe um comentário