Arquivo da tag: musas

Ô Marianaaa-aaaa-aaaa!

1999 corria solto por aqui quando uns barbudos apareceram na trilha da novela. Anna Julia era o nome da música, e Los Hermanos era o nome da banda. Eles ficaram menos famosos do que Jesus Cristo com esta música, tão … Continuar lendo

Publicado em Bobagens | Marcado com , , , , , , | 3 Comentários

Top Five: Comédias Românticas

Um homem rabugento precisa de princípios, e um dos principais princípios a reger minha vida é o de não ceder ao hype. Em tempos virais de super-exposição, é importante manter-se alheio ao que todos gostam. Se for bom, sobreviverá. Se … Continuar lendo

Publicado em Cinema | Marcado com , , , , , | 13 Comentários

Frank Coraci: Click

Click não é tão ruim quanto eu esperava. Ia ficar por isso a minha resenha. Não tive vontade de falar sobre as piadas sexistas, das quais eu ri bastante, seja por apreciar o mau humor em termos de vizinhança. Não me … Continuar lendo

Publicado em Cinema Gringo | Marcado com , , , | 1 Comentário

Ferzan Ozpetek: La Finestre di Fronte

Este filme parece um destilado, um conhaque; sobre uma matéria já tratada, aplica-se um tratamento posterior, uma depuração que o leva a uma alta posição em sutileza. A linha mestra do roteiro é o mistério que envolve um velho encontrado … Continuar lendo

Publicado em Cinema Europeu | Marcado com , , , | 7 Comentários

As Paixões

Nada como discorrer sobre o ópio do povo. Nada mais provocante do que discorrer sobre as agruras dramáticas da rede Globo, nada mais consegue trazer tão abundante a bile à garganta. Novela é um assunto fácil, dado que é um … Continuar lendo

Publicado em Bobagens | Marcado com , , , , | 3 Comentários

Tanya

Podem reclamar, mas eu vou continuar declarando minha paixão pela fofíssima Tanya Donelly.

Publicado em Música | Marcado com , , | Deixe um comentário

Verão

Ah, os pássaros chilreando, a primavera se esgueirando junto com o Sol alvissareiro destes primórdios claros de setembro. Delícia. Adoro as transições entre as estações, até mais do que reconhecê-las em seus respectivos ápices. Em Florianópolis, onde ainda há mato, … Continuar lendo

Publicado em Filosofia de Boteco | Marcado com , , , | 1 Comentário