Arquivo da tag: religião

Chuck Palahniuk: Condenada & Maldita

Fui matar meu jejum de Chuck Palahniuk anos após ter lido o obrigatório Clube da Luta e encontrei mais do mesmo. Isto é bom? Ainda não tenho certeza.

Publicado em Literatura, Uncategorized | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Graham Greene: O Poder e A Glória

O Poder e a Gloria se passa na época em que a revolução dos Camisas Vermelhas agitava o país. O mote principal é a perseguição que o governo empreendeu aos religiosos então. Como de praxe em Greene, a questão é … Continuar lendo

Publicado em Literatura | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Michel Houellebecq: Submissão

O novo livro de Michel Houellebecq foi louvado pela sua editora como “o livro mais polêmico do ano”, onde “ano” é 2015, se é que isso é relevante. Amigos meus usaram palavras grandiosas ao se referirem a este romance. Seria … Continuar lendo

Publicado em Literatura | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Philip K. Dick: Os Três Estigmas de Palmer Eldritch

Em Os Três Estigmas de Palmer Eldritch Philip K. Dick exercita seus elementos prediletos. Há precogs, há realidades dentro de realidades dentro de fantasias dentro de realidades e quem se encanta com dúvidas em relação à própria identidade vai achar … Continuar lendo

Publicado em Filosofia de Boteco, Literatura | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Alain de Botton: Religião para Ateus

A ioga é parte de um conjunto de técnicas que visa pavimentar o caminho de um leigo até alcançar um certo nível de realização espiritual. Boa parte dos praticantes de ioga em academias deve

Publicado em Literatura | Marcado com , , | Deixe um comentário

Andre Gide: Os Subterrâneos do Vaticano

Este Gide sofre da mesma moléstia que O Imoralista, uma infecção do romance romance novecentista que evoluiu paulatinamente, sem a inovação agressiva que só chegaria lá pela década de 20 do século assim numerado.

Publicado em Literatura | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Único

Mudei de endereço há algum tempo, mas a peculiaridade me persegue. Isto diz mais sobre mim do que sobre o mundo. Este blog é sobre mim, então vamos combinar que é tudo tão coerente. Mas confuso ainda assim.

Publicado em Filosofia de Boteco | Marcado com , , | Deixe um comentário