Michael Sandel: Contra a Perfeição

 

A engenharia genética é uma das frentes em que o conhecimento humano anda mais rápido do que a capacidade de nossos pensadores de gerar as perguntas e as respostas de uma ética atualizada que abarque satisfatoriamente toda a complexidade de um continuamente renovado admirável mundo. Continuar lendo

Anúncios
Publicado em Filosofia de Boteco, Literatura | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Bronislaw Malinowski: Argonautas do Pacífico Ocidental

Argonautas do Pacífico Ocidental é um relato da vida de um conjunto de tribos de uma região da Nova Guiné, centrado na instituição curiosa em que consiste o kula. O kula é um sistema complexo de trocas de presentes, que envolve presentes preliminares, principais e de despedida, expedições ritualizadas através do mar, e ritos mágicos ao longo de todos os processos, desde a construção da canoa até o momento da preparação para as negociações do kula. Continuar lendo

Publicado em Literatura | Marcado com , , | Deixe um comentário

Alan Pauls: História do Dinheiro

Alan Pauls é para se ler de braçada, tomando fôlego entre cada série sucessiva de ondas de sentimento e de ironia. Nada de colocar um pé diante do outro de forma controlada, com aquela segurança de quem pode sair do parágrafo para respirar quando bem entender. Não, Pauls é um escritor que demanda comprometimento, ele só acontece para o leitor que se propõe a se apaixonar, mesmo que seja pela duração pequena e correta deste História do Dinheiro.

Escrito em um capítulo só, como seus antecessores História do Choro e História do Continuar lendo

Publicado em Literatura | Marcado com , , | Deixe um comentário

Neil Gaiman: Mitologia Nórdica

Como Neil Gaiman, meu primeiro contato com a mitologia nórdica se deu pela leitura dos quadrinhos da Marvel, daquele Thor loiro e imberbe que falava de forma antiquada e grandiosa, daquele Odin volumoso como um Papai Noel à moda pagã pré-Coca-Cola, daquela Asgard tecnológica de um futuro como era antigamente. Mais tarde o mesmo Gaiman trouxe os deuses nórdicos de forma mais próxima dos cânones originais em uma saga onde Lúcifer decidia fechar a bodega e entregar as chaves para Morpheus, que ficava numa saia justíssima como árbitro entre as diversas personalidades dos mundos sobrenaturais que disputavam a posse do mocó em questão. Recentemente me tornei viciado na série de televisão Vikings e li um livro bem interessante sobre a política na Suécia. Continuar lendo

Publicado em Literatura | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Denis Villeneuve: Blade Runner 2049

Blade Runner 2049 é uma criatura curiosa. Denis Villeneuve respeita o mito original do filme de 1982, inclusive no quanto este último considera a fonte representada pelo livro de Philip K. Dick. Se é que um origami de ovelha seja o suficiente para saciar os fãs do escritor. Ou seria um cavalo? Continuar lendo

Publicado em Cinema Gringo | Marcado com , , | Deixe um comentário

Graham Greene: Os Comediantes

Quantos romances escreveu Graham Greene? Eles brotam das prateleiras modestas, tábuas de pinus temerosas das hordas de cupins que um dia virão, recobertas, as tábuas, de folhas plásticas de estampas de gosto duvidoso, envergadas não se sabe se apenas pelo peso ou pelo tempo em que aqueles livros todos estiveram ali esquecidos. Continuar lendo

Publicado em Literatura | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Haruki Murakami: 1Q84

Em 1Q84 Haruki Murakami exercita seus elementos clássicos em um épica intimista que vai decepcionar quem gosta de soluções claras. E isso é bom. Continuar lendo

Publicado em Literatura | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário